quarta-feira, 29 de julho de 2009

São tantas emoções, bicho!


Assistindo ao Fantástico, alguns anos atrás, surpreendi-me com a notícia de que o "Rei Roberto Carlos" tinha TOC. Daí para frente o que não faltava eram entrevistas e matérias sobre as manias de Roberto Carlos - esquisitíssimas, por sinal. A que mais chamou a atenção para mim, no entanto, foi a aversão que o cantor tem pela cor marrom. Não, não foi o fato dele só sair pela mesma porta que entrou, de não gostar de ser encostado pelo fio do telefone ou de lavar as mãos 16 vezes antes dos shows. Mas o fato dele não gostar de marrom. Eu, por exemplo, odeio marrom; mas um músico não gostar dela é estranho, a princípio. A primeira coisa que pensei foi no violão. E não sei por que, mas naquele momento, para mim, todos os violões do mundo eram marrons. Então comecei a prestar atenção nos instrumentos que tinham em seu show, até chegar ao piano. E não é que ele sempre era branco? E não é que Roberto Carlos estava sempre de azul? Afinal, isso é superstição ou TOC?

Roberto Carlos conservou-se firme com o rock, mesmo após o fim do conjunto The Sputniks (que contava com a participação de Tim Maia). Nos anos 60 surgiu a Jovem Guarda, programa da Rede Record liderado por Roberto, Erasmo e Wanderléa. A fase romântica veio a partir dos anos 70, seguido de um sucesso de vendas na América Latina que ultrapassou os Beatles. Sua carreira foi interrompida em 99, com a morte de Maria Rita, seu grande amor. Mas o show não pode parar. E o Rei bem sabe disso. Recuperado, Roberto voltou aos palcos no final do ano 2000. Mais shows, mais homenagens, mais malhação... E assim se completa 50 anos de carreira.

No mais, Roberto Carlos diz estar se recuperando do transtorno obsessivo compulsivo, sem remédios. E que tudo mais vá pro inferno.

6 comentários:

Ton Dwight disse...

Ele só tem TOC por causada perna de pau..
Toda vez que ele anda a perna faz: Toc, Toc, Toc, Toc...

Ton Dwight disse...

ah sim, e outra coisa, sobre o violão..ele nunca tocou nenhum tipo de instrumento..e ele nao pronuncia mais a palavra MAU/MAL

Carlos Assis disse...

Eu coloco o "Robertão" no mesmo baloio de esquisitice onde estão Michael Jackson e Xuxa. Tipo meio louco. Mas me falaram que mesmo não gostando dele, ir num show desse sujeito faz você sentir uma coisa, sei lá, meio diferente! Um dos tipinhos que seria legal ver antes de morrer – dele morrer, de preferência ;o)!
Abs.

Carlos Assis disse...

Ah, a Hebe eu também acho que está nesse balaio...bem, só pra constar! rs.

Camilla disse...

Ton,
Roberto Carlos tem tocado violão - marrom - em seus shows. Até agora foi o único instrumento que eu vi, nos pouquíssimos shows que assisti dele na tevê. Tipo no Caldeirão do Huck: http://www.youtube.com/watch?v=41H1HsMv3N4

E no show mais bombástico da comemoração de seus cinquenta anos, no Maracanã, o cantor cantou a polêmica música "É preciso saber viver". Antes cantada "se o bem e o bem existem", Roberto Carlos mostrou mais do que nunca um sinal de recuperação da doença, mantendo o original "se o bem e o mal existem". Olha: http://www.youtube.com/watch?v=1kOhVYzidog

Carlos, falou tudo. Já ouvi muita gente falando bem do show do "Rei". Inclusive gente que aparentemente não gosta/gostava do trabalho dele. É magia. Culpa, quem sabe, das rosas que ele joga no final, rs.

Tuti disse...

Ele fica mais conhecido na mesma época que o peru fica, Natal.