terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Real? Irreal?


Por que nos filmes é sempre assim? Hoje eu acordei com essa dúvida; a mocinha é "roubada" (nos tempos atuais, caberia facilmente um "sequestrada") pelo vilão, ela grita, esperneia, chora e implora por socorro. Ele, o vilão, a chantageia, diz que a matará. E eis que surge o mocinho, lindo, por vezes, sem uma gota de suor, armado, dizendo palavras firmes de positivismo. Ele, o mocinho, ofende o bandido, diz coisas terríveis mesmo. Rola um tiro, uma porrada, alguma cena de violência. O mocinho salva a mocinha. Eles se beijam e o filme acaba.
Não parece bobo? Diria até óbvio. Rotineiro. Até em novela vemos isso.
_____ O dia-a-dia do vilão é isso: ter cara de mau, barba por fazer, muito ódio no coração, inveja do mocinho.
_____ O dia-a-dia da mocinha é isso: ser bonita e penteada, usar um vestido rosa rodado, maquiagem, amar o mocinho.
_____ O dia-a-dia do mocinho é isso: ser bom por natureza, amar a mocinha, ir atrás da justiça, ser o herói.
Quanta bobagem, irrealidade. Olhemos em volta. Foquemos no nosso cotidiano.
...
...
...
Ihh... O faz de conta é muito mais interessante!
E melhor ainda é poder contar com ele ao sairmos da nossa realidade. Quem não gosta?

4 comentários:

Beatriz Bonafé disse...

Os vilões sempre ameaçam matar (falta de argumento isso, não?), isso sem falar que a mocinha sempre gosta dos animais (sim, isso inclui cantar com os passarinhos). Ah, é verdade, o mocinho nunca aparece com uma gota de suor! Hahahaha!
Ou quando ele está quase morrendo, surge uma força surreal. O que não faz o amor, nessas histórias.. Hahaha!

Gostei =D

Guilherme Athaide disse...

Ah, véi! Vocês estão vendo os filmes errados!
O Rambo é molhado de suor!
E o Jonah Hex? POw, o cara é o herói e tem metade do rosto desfigurado!
Já dizia o Seu Madruga: "não viu que agora eles estão colocando atores bonitos nos papéis de vilão?" (ou algo assim, não me lembro direito).
=D

Ton Dwight disse...

Sim, talvez sejam os filmes errados. Hahaha,mas isso é altamente perceptivl na época de ouro do cinema.
a falta da trama real, e objetivos bem marcados, faziam com que os roteiros ficassem com primeiros atos de poucas paginas, segundos atos enormes, e o terceiro ato quase não tinha espaço.
Isso tambem fazia diferença pelas personagens,atuação não-organica, personagem pouco caracterizado e outros problemas que a atuação e direção enfrentavam.

sim, até hoje existem filmes assim, mas melhores, e quando são "exagerados" são a minoria.



òtimo desenho Thobias, Parabéns!

thalesmolina disse...

Cara, gostei muito dos seus trampos. Muito bom seu estilo!